Índice Ómega 3

 

 

Índice Ómega 3

O Índice Ómega 3 representa a percentagem de ácidos gordos Ómega 3 de cadeia longa, ácidos eicosapentaenóico (EPA) e docosahexaenóico (DHA) presentes nos fosfolípidos da membrana plasmática dos glóbulos vermelhos. Esses ácidos gordos são considerados essenciais porque como nem sempre os conseguimos sintetizar, devem ser fornecidos pela alimentação.

 

  Prognóstico

  Prevenção

  Índice Ómega 3

  Alguns Resultados 

   Prognóstico

   Todos os anos morrem mais pessoas devido a doenças cardiovasculares do que por qualquer outra causa. Estima-se que o número de mortes imputáveis às doenças cardiovasculares seja de 17,3 milhões, 30% da mortalidade mundial total. Destas mortes, estima-se que 7,3 milhões sejam devidas a cardiopatia coronária e 6,2 milhões a AVC (estatísticas de 2008). Um acidente vascular cerebral atinge uma pessoa no mundo a cada 45 segundos.

 Topo

  Prevenção

Os Ómega 3 desempenham um papel importante:

  • Na fluidez da membrana
  • Na normalização da pressão arterial
  • Nos processos inflamatórios
  • Na agregação plaquetária
  • Na função cognitiva

Alguns exemplos de peixes gordos:
- Sardinha

- Cavala
- Arenque
- Salmão
- Anchova 
- Linguado 
- Enguia
- Truta

Topo

  Índice Ómega 3

  Inclui o consumo de alimentos ricos em EPA e DHA (peixes gordos) e a transformação do seu precursor, o ácido alfa-linolénico (LNA), no fígado através da intervenção das desaturases. É o reflexo do consumo de ácidos gordos Ómega 3 nos últimos três meses e um excelente marcador científico e controlável para a prevenção eficaz das doenças cardiovasculares.

Topo

 Alguns Resultados 

 Os valores óptimos do Índice Ómega 3 situam-se entre 7,5% e cerca de 10%. Abaixo de 4%, o risco de morbilidade cardiovascular está significativamente aumentado. Um Índice de Ómega 3 baixo aumenta o risco de depressão e compromete o funcionamento cognitivo cerebral

Topo

 

selo de recomendacao html